Rodapé de poliestireno: prático e sustentável - R. Bassani
  +55 (41) 3377-1500

Rodapé de poliestireno: prático e sustentável


rodapé de poliestireno

O isopor é um material constantemente assíduo no dia a dia das pessoas, presente em diversos tipos de embalagens, enfeites, caixas térmicas, entre outros. A maioria das pessoas não sabe, porém, que o Poliestireno Expandido (EPS), conhecido como isopor, é um material 100% reciclável: das 65 mil toneladas produzidas por ano no Brasil, apenas 10% vai para a reciclagem. O restante é enviado diretamente para os aterros sanitários, correspondendo atualmente a 20% do volume.

Com o crescimento da importância das questões de sustentabilidade na construção civil e o lançamento frequente de produtos ecologicamente corretos, o isopor reciclado vem ganhando espaço em projetos de interiores na forma de perfis, rodapés e acabamentos, substituindo a utilização de madeira e outros recursos naturais. Vamos conhecer, no artigo de hoje, mais sobre o rodapé de poliestireno. Vamos lá?

Reciclagem do isopor

O processo de reciclagem do EPS tem início em uma máquina de compactação, que retira todo o ar contido no material, equivalente a 98% do seu volume. A massa resultante desta compactação é moída, passa por um filtro no qual é transformada em fios finos, posteriormente picotados em pequenos pellets. A partir destes pellets são fabricados elementos de decoração como molduras, rodapés, rodatetos, revestimentos, painéis, espelhos, porta-retratos, entre outras. O isopor limpo é 100% reciclável, ou seja, nada é perdido durante este processo.

Sustentabilidade das construções

As questões ecológicas se tornam, cada vez mais, exigência no mercado da construção civil no Brasil e no mundo. Assim, os rodapés em poliestireno, fabricados a partir da reciclagem do isopor, são uma medida interessante de redução de impactos, uma vez que são produzidos a partir de materiais já descartados. Outra propriedade interessante destes produtos é a potencialidade de serem novamente reciclados e reutilizados, após o término da sua vida útil na edificação. O material contribui para a conscientização ambiental no setor, evita a utilização de outros recursos naturais, como a madeira, além de gerar empregos nas cooperativas de reciclagem.

Qualidade e praticidade dos rodapés em poliestireno

O rodapé é item fundamental da decoração de interiores, realizando o acabamento entre o revestimento de piso e a parede, possibilita a criação de efeitos visuais, de acordo com sua altura e com as cores utilizadas. Rodapés com cores próximas à tonalidade do piso contribuem, por exemplo, para ter uma sensação de amplitude no tamanho do ambiente. Os rodapés em poliestireno são soluções práticas elegantes, pois chegam na obra com acabamento para receber a pintura final e apresentam passa-fio na base para embutir a fiação. Além disto, podem ser utilizados em áreas molhadas, como cozinhas, banheiros e áreas de serviço, uma vez que não sofrem alterações, quando em contato com a água. Sua instalação é simples e rápida e apresentam alta durabilidade com propriedades anti-mofo e anti-cupim.

A sustentabilidade vem, aos poucos, se tornando elemento fundamental dos projetos de arquitetura e engenharia, contribuindo para que elementos como os rodapés em poliestireno ganhem espaço nas especificações de projeto.

E você, já conhecia os rodapés produzidos a partir da reciclagem do isopor? Compartilhe sua opinião conosco nos comentários!


Categorias: Molduras, Rodapés

Tags: