O uso do drywall em projetos de iluminação
  +55 (41) 3377-1500

O uso do drywall em projetos de iluminação


Drywall em projetos de iluminação

Cada vez mais, tanto construtores como consumidores constatam a praticidade e versatilidade do drywall, que tem sido muito utilizado também em projetos de iluminação. Arquitetos e designers de interiores, antenados nesta tendência, estão criando projetos de iluminação inovadores com drywall, conseguindo efeitos bastante interessantes.

O projeto pode ser mais simples ou mais arrojado, tudo vai depender do tipo de local, do conceito e da combinação que será feita com outros elementos que serão colocados no ambiente. A utilização do drywall em projetos de iluminação podem se dar em residências ou em locais público. A iluminação pode ter função utilitária ou meramente decorativa.

Rebaixamento de teto

O drywall é o elemento funcional e sua instalação é independente das luminárias. A maneira mais comum de usá-lo é rebaixando o teto e colocando as lâmpadas seguindo um projeto de iluminação feito anteriormente. As placas de drywal podem assumir diferentes desenhos, tais como quadrados, retângulos, formas arredondadas, em ondas e outros, dependendo da criatividade do arquiteto ou designer.

Este tipo de projeto está sendo muito utilizado em recepções de hotéis, onde o “rebaixamento do teto” com drywall na área da recepção, num projeto de iluminação, valoriza o local e proporciona um excelente elemento decorativo, além é claro, da eficiência de uma iluminação direta.

Nas residências, o gesso rebaixado (sanca) é mais encontrado nas áreas de convívio social, como salas e varandas, e pode ser colocado no centro do teto ou encostado a uma das quatro paredes, formando desenhos. O ideal é deixar um espaço de 15 cm entre o teto e as placas de drywall moldadas, isto é suficiente para que as instalações elétricas sejam feitas.

Não é necessário que a casa tenha o pé direito alto. O recurso pode ser aplicado mesmo em ambientes que tenham a altura mínima estipulada pelas normas brasileiras (2,5m em áreas sociais e 2,3m para banheiros).

Sancas invertidas

Para ambientes mais íntimos, como salas e quartos por exemplo, a tendência são as sancas invertidas para conseguir o efeito de uma iluminação mais indireta. O design moderno mostra a tendência para um desenho mais limpo, sem muitos detalhes.

A distribuição de spots destacam objetos decorativos ou fornecem iluminação adequada a um canto de leitura, por exemplo. Os rasgos de luz, por serem de fácil instalação e manutenção com lâmpadas fluorescentes, são indicados para a cozinha, ambiente que necessita de boa iluminação.

Iluminação fluorescente

Em lugares públicos apropriados pode-se realizar excelentes projetos de meia luz utilizando drywall, com fluorescentes tubulares, mangueiras luminosas e fitas de LED. Um projeto de iluminação pode ser mais sofisticado ou mais clean, vai depender das preferências do proprietário e do trabalho do arquiteto ou designer, que deverá adaptá-lo à finalidade das instalações.

Criação de nichos

Criar nichos de drywall com spots de luz embutidos para colocação de objetos de decoração valoriza qualquer ambiente. Estes nichos com spots também podem servir de divisória entre ambientes, como por exemplo entre uma sala de estar e uma sala de jantar.

A facilidade de manipulação e utilização do drywall torna os projetos fácies de executar. Seu uso oferece muitas possibilidades técnicas, tais como embutir fios e tubulações quando da instalação e posicionamento de luminárias, destacando e valorizando a decoração. Sua instalação é rápida e limpa, facilitando o trabalho dos profissionais envolvidos no projeto.


Categorias: Arquitetura, Decoração, Drywall