Chapas cimentícias são alternativa rápida para uso interno ou externo - R. Bassani
  +55 (41) 3377-1500

Chapas cimentícias são alternativa rápida para uso interno ou externo


Chapas Cimentícias

Conhecidas como “Drywall externo”, as placas cimentícias surgiram no mercado como complemento ao gesso acartonado e possibilitam o fechamento de áreas externas devido a sua resistência à umidade e à chuva. O material proporciona ampla versatilidade de uso, podendo ser aplicado, por exemplo, como revestimento de vigas estruturais, ou base para pisos.

Cada uma das aplicações das chapas cimentícias exige alguns cuidados fundamentais em sua especificação, indicados pelos fabricantes. Conheça, no post de hoje, como as chapas cimentícias são usadas como uma alternativa rápida para uso interno ou externo. Confira:

Chapa cimentícia x Placa verde

As chapas cimentícias são mais comumente utilizadas em fechamentos externos ou em áreas de restrição ao uso de gesso. É importante que elas sejam diferenciadas das placas verdes, chapas de gesso acartonado com propriedades de resistência à umidade, que são utilizadas em áreas molhadas como banheiros, cozinhas e áreas de serviço. Estas são recomendadas para áreas sujeitas à ação da umidade, mas não se enquadram na mesma categoria de utilização que as chapas cimentícias, que garantem durabilidade quando utilizadas como fechamento externo.

Variedade de aplicações

As chapas cimentícias podem ser empregadas como base para impermeabilizantes ou outros tipos de revestimentos, em paredes e pisos de áreas externas. Sua aplicação é particularmente interessante para projetos de reformas, que visam evitar sobrecarga nas estruturas pré-existentes devido à leveza do material.

Normatização

Ainda não existem, no Brasil, normas técnicas definidas quanto à padronização da qualidade de chapas cimentícias como material construtivo. Assim, fabricantes e laboratórios de pesquisa adotam os padrões americanos ASTM (American Society for Testing and Materials) e ANSI (American Nationa Standarts Institute).

O desenvolvimento de uma norma brasileira será realizado com base nos ensaios de caracterização e nos critérios que podem ser aplicados à avaliação de desempenho de paredes internas e externas.

Características das chapas

É importante para a especificação de chapas cimentícias para projeto de arquitetura e engenharia, que se esteja atento às diferentes características das chapas disponíveis no mercado para evitar problemas, como: fissuras, trincas em juntas e destacamentos na ligação com a estrutura do edifício.

É importante observar, em relação à escolha dos revestimentos, as características de absorção de água e variação dimensional sobre efeito de umidade e temperatura para evitar o descolamento do revestimento escolhido. O uso deste material em pisos deve, ainda, levar em consideração as resistências às cargas concentradas, indicando sua possibilidade de utilização como base para aplicação de determinados tipos de pisos.

Execução

Diversas das patologias observadas na utilização de chapas cimentícias decorrem de falhas na instalação. Por isto, é essencial estar atento à quantidade e à qualidade dos fixadores utilizados e à execução das juntas. A questão das juntas sofre influência direta das características técnicas de variação térmica e por umidade, de forma que exige cuidado quanto aos materiais utilizados e o tempo de intervalo para a acomodação da estrutura.

De forma geral, é ideal que seja contratada uma empresa especializada no trabalho com este material para a execução de paredes ou pisos externos utilizando chapas cimentícias.

E você, já conhecia estas chapas? Compartilhe suas opiniões conosco nos comentários!

 


Categorias: Drywall, Placas Cimentícias, Steel Frame

Tags: